Gravuras

Avaliar uma obra de arte é uma tarefa que exige conhecimentos técnicos e experiência, e além de cultura geral, o profissional precisa ter conhecimento de História da Arte, História Universal e das diversas culturas e seus hábitos.
Algumas regras devem ser consideradas ao avaliar uma obra de arte:

• Autoria. Os artistas têm cotações diferentes, mesmo sendo contemporâneos ou acadêmicos.

• Técnica. A valorização de uma obra obedece uma escala formal:
1. Óleo, acrílica sobre tela, madeira, metal e cartão;
2. Guache e têmpera sobre cartão ou papel;
3. Aquarela, pastel seco e oleoso, lápis de cor e ecoline sobre papel;
4. Desenhos a tinta nanquim, carvão, sanguínea, sépia e a lápis;
5. Gravuras (litografia, xilogravura, gravura em metal, serigrafia);
• No caso das esculturas, deve ser observado a tiragem e a fundição.

• Fase. As fases mais valorizadas de um artista e que configuram o auge de sua criatividade.

• Dimensão. O tamanho pode influir ou não, no valor de uma obra de arte. Este ítem tem pouca relevância.

• Conservação. O bom estado de conservação é um fator que contribui para a sua valorização. Este item, tem muita relevância, pois o estado atual da obra, o quanto já foi restaurada ou não, o quanto de original que ainda possui, são dados que estabelecem um valor maior ou menor da obra.

• Origem. A procedência conta no valor final de uma obra de arte, ou seja, se fez parte de uma importante Coleção ou figurou em uma Exposição e Catálogo.

• Assinatura. A falta de assinatura poderá diminuir o valor de uma obra de arte, como também a não tipicidade da mesma.

Uma obra de arte continua se valorizando independente das oscilações da moeda.
Avalie sua Obra de Arte com a Arte e Frames!

Agência Ideia Carioca